quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Sânscrito




Título:
Língua:Sânscrito
Tradutor:Gopabandhu Mishra
Editora: Samskrita Bharati
País: India
Data da publicação: 2013
Doação:
ISBN:



A língua sânscrita, ou simplesmente sânscrito, é uma língua da Índia, com uso litúrgico no hinduísmo, budismo e jainismo. O sânscrito faz parte do conjunto das 23 línguas oficiais da Índia.
Com relação à sua origem, a língua sânscrita é uma das línguas indo-europeias, pertencendo, portanto, ao mesmo tronco linguístico de grande parte dos idiomas falados na Europa. Um dos sistemas de escrita tradicionais do sânscrito é o devanāgarī, uma escrita silábica cujo nome é um composto nominal formado pelas palavras deva ("deus", "sacerdote") e nāgarī ("urbana"), que significa "[escrita] urbana dos deuses". O sânscrito foi registrado ao longo de sua história em diversas escritas, visto que cada região da Índia possui uma escrita e uma tradição cultural particulares. A escrita devanágari (seu nome, em português, é acentuado como proparoxítona) acabou-se tornando a mais conhecida devido a ser a mais utilizada em edições impressas dos textos originais.
É uma das línguas mais antigas da família Indo-Europeia. Sua posição nas culturas do sul e Sudeste Asiático é comparável ao latim e ao grego antigo na Europa, influenciando diversas línguas da região. Ela surge em uma variedade pré-clássica chamada de sânscrito védico, sendo o idioma do Rigveda e dos demais vedas, surgindo em torno de 1500 a.C. 1 ; de fato, o sânscrito rigvédico é uma das mais antigas línguas indo-iranianas registradas 2 . O sânscrito é também o ancestral das línguas da Índia, como o Pali e a Ardhamgadhi. Pesquisadores descobriram e preservam mais documentos em sânscrito do que há nas literaturas em latim e grego antigo somadas.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Língua Khmer






Título:
Língua:Khmer
Tradutor: Cristophe Macquet
Editora: SIPAR
País: Camboja
Data da publicação: 2011
Doação:
ISBN:

É a segunda língua Austro-asiático mais difundida e falada, com dezenas de milhões de falantes. Considera-se que a língua Khmer foi bem influenciada pelo Sânscrito e pela língua Pali, principalmente nos aspectos e registros da realeza e de religião através do Hinduísmo e do Budismo. Também é a mais antiga língua Mon-Khmer identificada e escrita, sendo anterior à língua Mon e ao Vietnamita.
Devido à proximidade geográfica, o Khmer influenciou e foi influenciado pelo Tailandês, pelo Vietnamita, pelo Laociano e pela língua Cham, as quais formam um grupo idiomático bem caracterizado da Península do Sudeste asiático.

Khmer tem sua escrita própria, um Abugida (alfabeto onde cada consoante tem uma vogal agregada), chamado  “escrita Khmer’’. A língua difere das demais vizinhas (Tailandês, Vietnamita, Laociano) por não ser uma Língua tonal.

terça-feira, 14 de maio de 2013

segunda-feira, 13 de maio de 2013

The Little Prince




The Little Prince


(Collector's Library)

by Antoine De Saint-ExuperyAntoine De Saint-Exupéry

Paperback, 168 Pages, Published 2010 by Crw Publishing Limited

ISBN-13: 978-1-907360-01-5

Bretão

Título: Ar Prins Bihan
Língua:Breton
Tradutor:  Pierrette Kermoal
Editora: Preder
País: França
Data da publicação: 2012
Doação:
ISBN: 978-2-901383-78-9






Bretão
O bretão (Brezhoneg, código ISO 639 br ou bre) é uma língua britônica falada na zona ocidental da Bretanha (conhecida como Baixa Bretanha; em bretão,Breizh Isel), na França. Descende das línguas célticas que foram levadas daGrã-Bretanha pelas migrações bretãs para a Armórica , no início do Medievo. Intimamente relacionado com outras línguas britônicas, sobretudo com ocórnico e o galês, e um pouco mais distante do gaélico irlandês e do gaélico escocês, é classificada como uma língua céltica insular. O bretão é a única língua celta sem estatuto oficialmente reconhecido. O número de falantes declinou de mais de um milhão, nos anos 1950, para cerca de 200.000 nos dias atuais, sendo que a maioria desses locutores tem mais de 60 anos de idade1 Isso tornou o bretão uma língua ameaçada de extinção, segundo o Livro Vermelho das Línguas Ameaçadas da UNESCO.

Der Kleine Prinz Edição comemorativa dos 70 anos...


Esta edição de O Pequeno Príncipe quer leitor de volta às raízes.
Já em 1943, apareceu quase paralelo ao original  várias edições. Esta tradição é retomada aqui.
A introdução por Michel Quesnel  conta a origem do Pequeno Príncipe - da origem no coração e nos desenhos do autor e das causas históricas: o acidente do autor no deserto da Líbia em 1935, e pelo período de tempo em que o livro foi escrito -. Segunda Guerra Mundial.
Finalmente, esta edição irá satisfazer os desejos de muitos leitores que cresceram com a primeira tradução para o alemão de O Pequeno Príncipe por Grete e Josef Leitgeb, uma edição de capa dura do livro.
Antoine de Saint-Exupéry
Os desenhos originais do autor
e uma introdução por Michel Quesnel
alemã Grete e Josef Leitgeb
capa de linho com manga 112 páginas Formato: 21,3 x 27.5 cm 19,90 € (Alemanha) março 2013 ISBN 978-3 -7920-0054-0

sexta-feira, 10 de maio de 2013

小王子(附赠配乐中法双语朗诵CD光盘)

Título:小王子
Língua: Chines
Tradutor: Wang Pei,
Editora:  Ciências Sociais Academic Press
País: China
Data da publicação: 2012
Doação:
ISBN: 9787509717141

Der kleine Prinz, neue Ausgabe


Língua Checa

SBN:978-80-00-02659-6

Ano dapublicação:2010

Editora:albatros

Lugar da publicação: Prague

Tradutor: Zdenka Stavinová

Tamanho:215x295 mm

Capa: duras

Comentarios: Livro Pop-up

Língua Arabe

Título: Al-Amir Al Saghir

Língua:Arábe

Tradutor:
Editora:
País:
Data da publicação:
Doação:

ISBN: 9781601110008

Gascon


Título:  Lo Prinçòt

Língua: Gascon-Occitan dialeto País: Sudoeste de França

Tradutor: Peir Mora

Editora: Princi Negre Editor

País: França

Data da publicação:1995

Doação:

ISBN: 2.905007.22.2

Língua Grega

Título:Ο μικρός πρίγκιπας

Língua: Grego

Tradutor:  Melina Karakosta

Editora: Patakis Publishers

País: Portugal

Data da publicação:2012

Doação:

ISBN: 978-960-600-090-4




Língua Grega
O grego moderno, língua oficial da Grécia, difere de muitas formas do grego antigo e é falado por cerca de 13,1 milhões de pessoas.
Na Grécia é falado por quase toda a população. Também é, juntamente com o turco, a língua oficial de Chipre, embora o uso oficial do turco tem sido limitado pela República de Chipre desde a invasão turca de 1974. Devido à adesão da Grécia e de Chipre na União Europeia, o grego é uma de suas 23 línguas oficiais. Além disso, o grego é oficialmente reconhecido como uma língua minoritária em partes da Itália e Albânia, bem como na Armênia e Ucrânia., sem falar na diáspora grega em países europeus e americanos, bem como na Austrália. Essa diáspora é formada não apenas por descendentes de gregos da Grécia, como também de indivíduos nascidos das ondas de emigração que quase extinguiram as antigas comunidades gregas de lugares como EgitoTurquiaBulgaria etc.
A língua grega moderna - isto é, o falar inicialmente restrito a um certo extrato das populações da Grécia meridional, acrescido de componentes eruditas e elementos estrangeiros (principalmente franceses e ingleses) - só se tornou a língua oficial do país em 1976. Até esta data, a língua oficial era a chamada "catarévussa", o grego clássico, uma variante livresca decalcada do grego bizantino. O debate em torno da reforma linguística, que começou ainda em meados do século XIX, teve a cidade de Atenas por epicentro e o poetaKostís Palamás como figura principal. 

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Português


Título: O Principezinho

Língua: Português ( de Portugal)

Tradutor: Joana Morais Varela

Editora: Presença

País: Portugal

Data da publicação:2012

Doação:

 ISBN: 978-972-23-2829-6

Mirandês

Título: L Princepico

Língua: Mirandês

Tradutor: Ana Afonso, com apoio de Domingos Raposo.

Editora: EIGAL

País: Portugal

Data da publicação: 2011

Doação:

 ISBN: 978-989-23-1326-9





Língua mirandesa



A língua mirandesa, ou mirandês, é um idioma pertencente ao grupo asturo-leonês, com estatuto de segunda língua oficial em Portugal, reconhecida oficialmente e assim protegida. É falada por menos de quinze mil pessoas no concelho de Miranda Língua mirandesa do Douro e em três aldeias do concelho de Vimioso, num espaço de 484 km², estendendo-se a sua influência por outras aldeias dos concelhos de Vimioso, Mogadouro, Macedo de Cavaleiros e Bragança.
O mirandês tem três sub-dialetos (central ou normal, setentrional ou raiano, meridional ou sendinês); os seus falantes são em maior parte bilingues ou trilingues, pois falam o mirandês e o português, e por vezes o Castelhano.
Os textos recolhidos em mirandês mostram a envolvência de traços fonéticos, sintácticos ou vocabulares das diferentes línguas; o português é mais cantado pelos mirandenses, porque é considerado língua culta, fidalga, importante.